Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro, 2021

Despontar precoce da primavera

Bom prenúncio neste despontar precoce da primavera de 2021, em Vila Real, Trás-os-Montes!

Igreja Matriz de S. Lourenço de Ribapinhão

Aspetos da freguesia de S. Lourenço de Ribapinhão, do concelho de Sabrosa, e a sua Igreja Matriz, na tarde de 24 de fevereiro de 2021.

Castanhada

Castanhada por Jorge Lage Ingredientes: 1 kg de castanhas; 600 g de açúcar; 2,5 dl de água; 1 vagem de baunilha. Confeção: Golpeie as castanhas de modo a cortar-lhes a casca e a pele. Leve as castanhas ao lume, numa panela, cobertas de água. Deixe-as ferver durante 3 minutos. Descasque-as em seguida. Leve-as de novo ao lume, uma vez descascadas, cobertas de água quente, e deixe-as cozer. Depois de cozidas, passe-as por um passe-vite, repetindo a operação por três vezes. Num tacho, leve o açúcar com água e a vagem de baunilha a lume brando e deixe ferver, até ganhar ponto de pérola. Junte-lhe o puré de castanhas e mexa com uma colher de pau até o doce ficar transparente. Guarde o doce em compoteiras ou utilize-o como base de outras sobremesas ou em recheios. Receita extraída do livro «A Castanha Saberes e Sabores», de Jorge Lage Nota: A “Castanhada” foi servida no almoço, em Al

Delícia de Castanha

Delícia de Castanha por Jorge Lage Ingredientes: 0,5 litro de leite; 6 gemas; 150 gramas de açúcar; 6 folhas de gelatina; 500 gramas de castanhas; 0,5 litro de natas. Preparação: Ferva o leite e retire do lume. Numa tigela, misture as gemas com 100 gramas de açúcar e mexa até obter uma mistura clara. Junte-lhe o leite fervido, mexa e leve novamente ao lume, mexendo sempre. Logo que comece a querer ferver, retire e junte as folhas de gelatina previamente demolhadas; misture bem e deixe arrefecer. Depois de frio, adicione o puré de castanhas. Bata as natas com o restante açúcar em chantilly e junte cuidadosamente ao preparado anterior. Deite numa fôrma passada por água fria e meta no frigorífico até solidificar. Desenforme cuidadosamente e decore a gosto. Receita de Susana Rafaela M. Alves, de Bragança, in «Doçaria Tradicional de Castanha». O puré de castanhas pode ser obtido cozendo as castanhas e passando-as no passe-vite.

Prémio literário atribuído a Jorge Lage

A Casa de Trás-os-Montes e Alto Douro de Lisboa premiou o escritor Jorge Lage A Direção da Casa de Trás-os-Montes e Alto-Douro atribuiu o Prémio Literário Prof. Doutor Adriano Moreira, de Carreira, ao escritor Jorge Lage, segundo notícia da mesma Direção, na sua página do Facebook. O escritor e investigador, também jornalista, colaborador em vários jornais transmontanos e blogues, entre os quais este mesmo, o NetBila, em netbilanews.com , é natural da aldeia de Chelas, concelho de Mirandela, constando no “Dicionário dos Mais Ilustres Transmontanos e Alto-Durienses”. Jorge Lage tem dedicado uma boa parte do seu tempo ao estudo da história, cultura e tradições da castanha, sendo considerado um especialista, com vários livros publicados sobre o tema. Jorge Lage, investigador etnográfico Jorge Lage, investigador e escritor (vídeo)

Bolo de nozes com chocolate

Bolo de nozes com chocolate Enviado por Maria da Graça Ingredientes: 250 gramas de miolo de noz; 250 gramas de açúcar; 8 ovos; 1 tablete de chocolate de 125 gramas; 1 chávena de café de leite; 1 colher de sopa de manteiga. Confeção: Batem-se as gemas com o açúcar, muito bem batido, juntam-se as nozes (moídas), e depois as claras em castelo. Em seguida, deita-se a massa em fôrma untada e vai ao forno, durante 30 minutos. Derrete-se a tablete de chocolate com manteiga e leite, e barra-se o bolo, depois de desenformado.

Cozido

Antes da Quaresma, Cozido à Portuguesa Cozido à Portuguesa De um modo simples, a Quaresma pode definir-se como o intervalo entre a Quarta-feira de Cinzas e o Domingo de Páscoa – tempo de preparação para, cristãmente, se celebrar a Páscoa. Na tradição católica, assinala-se a Quarta-feira de Cinzas com a simbologia da imposição das cinzas. O domingo e a terça-feira de Carnaval que antecedem a Quaresma são dias de excessos, segundo as nossas tradições, nomeadamente o que respeita à gastronomia, referindo-me especialmente à da região transmontana. Contrastando com os dias magros da Quaresma, é tradição no domingo de Carnaval, designado também por domingo Gordo, e na terça-feira a seguir, comer pratos pesados como por exemplo o cozido à portuguesa, à transmontana, à barrosã, e outros sem nome, mas semelhantes. Este ano, pela falta das feiras de fumeiro, em razão da crise sanitária e consequentes restrições de mobilidade, as boas carnes do porco são mais difíceis de encontrar, a não ser nas

A Ponte da Misarela

As lendas da ponte da Misarela, lembradas por Manuel Fontoura na sua autobiografia!

Feiras de Fumeiro

Não sendo possível, neste ano de 2021, a realização das famosas feiras de fumeiro, nomeadamente as de Trás-os-Montes, em virtude da crise sanitária que o mundo atravessa, mostra-se neste vídeo uma série de imagens inéditas do ano passado, recordando tão importantes eventos culturais e de comércio, onde milhares de visitantes afluem!

Batatas a murro

Batatas a murro, simplesmente Batatas a murro No artigo deste blogue “ Bacalhau assado ”, de dezembro de 2019, é referido esse prato tão gostoso e tão apreciado por todos quantos gostam desse tal, oriundo das águas frias do Norte. Esse artigo surge do reparo a determinado “bacalhau assado com batatas a murro”, sem que se mencione o lugar onde foi por quatro amigos mal degustado, em respeito pelas razões que possam ter justificado e terão levado alguém a cozinhar com tão fraca qualidade, respeito também, e sobretudo, por todos os restaurantes que nesta crise sanitária tantas dificuldades têm passado os seus proprietários e empregados. Mas não se confunda a data onde o mal-amanhado foi ingerido, pois pandemia não existia e os convívios ocorriam numa normalidade, tão desejada neste tempo. De modo nenhum serve esta introdução para repetir o desabafo, mas pura e simplesmente despertar as atenções a umas boas batatas a murro, mesmo sem outro acompanhamento, a não ser o bom azeite e o bom alh

Bolo de Amêndoas

Bolo de Amêndoas Enviado por Maria da Graça Bolo de Amêndoas (imagem composta) Ingredientes: 250 gramas de amêndoa com pele; 250 gramas de açúcar; 6 ovos. Confeção: Rala-se a amêndoa com a pele. Batem-se as gemas com o açúcar até ficar em gemada clara. Em seguida, junta-se a amêndoa moída, e por fim as claras (6+3), em castelo bem firme. Vai ao forno em fôrma untada. Coze durante 20 minutos. Depois de desenformar, cobre-se com ovos moles. (As 3 claras que se juntam às 6, são tiradas aos ovos com que se confecionarem os ovos moles ou "doce de ovos").

Pudim de Mel

Pudim de Mel Enviado por Maria da Graça Pudim de Mel (imagem composta) Ingredientes: 400 gramas de açúcar; 9 ovos; Duas colheres de sopa de mel; Uma colher de sopa de azeite; Uma casca de limão. Confeção: Juntam-se os ingredientes todos numa tina e ligam-se, batendo tudo muito bem. Em seguida, deita-se o preparado em fôrma untada com margarina e farinha. Coze em lume muito brando, no bico do fogão. (Também pode cozer-se em forno médio).

Canelo e batatas loiras

Canelo fumado cozido com batatas loiras Descrevi na rubrica “Gastronomia” deste blogue a confeção do “ Canelo fumado cozido e assado com batatas assadas ”. O prato referido no título deste pequeno artigo dispensa grandes considerações acerca da sua confeção, pois a sua receita é muito simples e conhecida das cozinheiras, sobretudo dos laurentinos da freguesia de S. Lourenço de Ribapinhão, do concelho de Sabrosa, de onde advém a inspiração para a lembrança deste manjar especial. As batatas, neste caso, são loiras, isto é, cozidas e de seguida, numa frigideira com azeite ou óleo, aloiradas e estaladiças. O canelo, tal como o “Canelo com batatas assadas”, deverá cozer-se em panela de pressão durante duas horas e meia, devendo escolher-se uma peça não demasiadamente seca. O canelo fumado cozido, as batatas loiras estaladiças e também uma couve cozida, ou refogada ao de leve em azeite e alho, serão acompanhados de um bom vinho tinto do Douro, ou mesmo um vinho de S. Lourenço de vinhas antig