Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens com a etiqueta Douro

NetBila

NetBila é a designação original para o blogue que iniciei em 2006, sofrendo várias transformações, ao longo dos anos, nomeadamente nas suas várias plataformas de suporte aos conteúdos inseridos nas suas páginas. Hoje, o NetBila, ou blogue NetBila, tem como domínio registado – NetBila’News, em netbilanews.com , e, resumidamente, tal como expresso no pequeno vídeo de apresentação mais recente, trata de temas simples ligados a Trás-os-Montes e Alto Douro, nomeadamente lugares, culturas, as pessoas e suas estórias. À aldeia transmontana onde nasci  –  S. Lourenço de Ribapinhão  –   tenho dado particular importância. Em paralelo, e dentro da mesta temática, o NetBila mantém o seu canal no YouTube, em youtube.com/c/netbila . ToFernando

Atividades do NetBila

Vista para o Douro

Do miradouro de Sabrosa, uma vista deslumbrante para o Douro!

Douro: vindimas

  Um passeio pela região demarcada do Alto Douro. Observação de uma vindima, em Castedo do Douro.

Foz-Tua e Castedo do Douro

Maravilhosa paisagem, numa das encostas mais belas do Douro A vista é maravilhosa, esta que se observa para o rio Douro, numa das encostas mais belas da região vinhateira, vislumbrando-se a aldeia de Foz-Tua. Apesar do fim de tarde e nebulosidade do céu, as cores do Alto Douro ali estão patentes, e a serenidade em harmonia com Santa Marinha e a sua capela, muito bem situada entre o Castedo e o rio! Palavras de simpatia e agradecimentos para essas duas aldeias – Foz-Tua e Castedo – são devidas neste momento, não apenas pela paisagem deslumbrante que entalham à sua volta e gratuitamente manifestam, mas também pela saborosíssima merenda com que nos presentearam, composta de, para além das especiais uvas de mesa, outros produtos regionais das redondezas, alguns ali enviados pelo Ilídio Monteiro, da padaria que gere, próxima à estação de caminho de ferro do Tua: pão de centeio, pão sovado e bolos económicos, iguarias simples, mas com particulares características de confeção e sabor, que sat

Homenagem ao poeta duriense António Cabral

Homenageado, pelo Município de Alijó, o poeta António Cabral, em 1 de agosto de 2021.

Souto Maior

Souto Maior é uma linda aldeia transmontano-duriense do concelho de Sabrosa, situada entre a vila sede de concelho e a aldeia de S. Lourenço de Ribapinhão.

Zamora

Zamora, em 13 de junho de 2016

A economia na região do Alto Douro

Região vinhateira do Alto Douro Douro: Armamar A economia na região do Alto Douro baseia-se na monocultura do vinho, para o que muito contribuem o clima de tipo mediterrânico e o solo de xisto. As produções vinícolas no Alto Douro dificilmente encontram paralelo em qualquer outra parte do mundo, em quantidade e sobretudo em qualidade, e ainda em variedade. Além dos vinhos de mesa, geralmente bem graduados, esta região produz vinhos finos que, aliás, injustamente, em vez de serem designados por vinhos do Douro, são chamados Vinhos do Porto. Porto, a segunda cidade de Portugal que dá o nome a esses vinhos, em virtude do escoamento da exportação ser feito a partir da cidade do Porto. Moscatéis e espumantes são também produzidos, embora em quantidades reduzidas, no Alto Douro. A vinha é assim o elemento predominante na paisagem duriense. Contudo, a bordejar a vinha encontra-se m

Sabrosa

Sabrosa, por A. M. Rocha Soares Sabrosa e os testemunhos mais antigos da civilização Sabrosa A vila de Sabrosa ostenta, actualmente, a nobreza dos seus solares e a arte dos seus monumentos religiosos. O estilo Barroco da igreja matriz defronta-se com a graciosidade da modesta Capela de Santa Bárbara, a patrona dos mineiros. As casas burguesas dos séculos XVIII e XIX, com as suas adegas e lagares, ombreiam com os belíssimos solares brasonados, os casarões altivos dos abades e os dos brasileiros. As humildes casas dos cavadores que se podem encontrar na vila demonstram, também, a riqueza da sua história. Muito perto da Capela de Santa Bárbara e a norte desta, existem ainda hoje dois dólmens e respectivas mamoas e são estes, na área da freguesia de Sabrosa, os testemunhos mais antigos da civilização (IV milénio a. C.) sem esquecer, obviamente, o castro do Criveiro. Foi o Dr. Carlos Ervedosa, que muito amou Sabrosa e foi autor de Arqueologia Angolana, quem me indicou o lugar onde se encont

Torre de Moncorvo

Torre de Moncorvo Antes era Santa Cruz da Vilariça Vista parcial do centro de Torre de Moncorvo Antes ficava no vale e era o lugar de Santa Cruz da Vilariça, com foral em 1225. Motivos sanitários ou de defesa terão mudado a povoação para o sopé do monte de Reboredo, sob carta de foro dionisina, agora com o nome de Torre de Moncorvo, lendária ou veridicamente derivado de Mendo Curvo. A vila assumiria importância de verdadeira fortaleza, pelo seu castelo de três portas e pelas qualidades do seu povo, aliás sempre demonstradas nas horas mais graves da Pátria. Como cabeça de comarca, chegou a ser a maior de Trás-os-Montes, tal como o é a sua igreja matriz, iniciada em 1540. O escritor Sant'Anna Dionísio refere o templo como «genuína expressão da austeridade ibérica tridentina». De fachada impressionante e torre quadrangular, a igreja de Moncorvo merece aturada visita ao interior e ao exterior. Está ali como autêntica basílica, que jamais foi Sé. Para além das pesadas oito colunas, uma

Casal de Loivos

De Casal de Loivos para o Pinhão Na região do Alto Douro não há espaços monótonos de paisagem, amplamente diversificada e com inúmeros recantos onde podem observar-se belas vistas. É o caso da panorâmica alcançada a partir de Casal de Loivos para os lados do Pinhão. Miradouro de Casal de Loivos Casal de Loivos é uma freguesia do concelho de Alijó, sobranceira ao rio Douro no lugar onde se situa a vila do Pinhão. Treze quilómetros separam as duas localidades que devem ser percorridos com especial cuidado, num traçado sinuoso, com um troço mais ou menos de mil metros em declive bastante acentuado. O miradouro, mesmo no centro da aldeia de Casal de Loivos, situado num ponto alto acima do rio, permite observar uma área enorme de paisagem duriense quase a perder de vista, desde o Pinhão rio abaixo e os montes das suas margens adornadas de vinhedos até lá para os lados do Peso da Régua. Lá em baixo, o Pinhão, na foz do rio com o mesmo nome e em frente, sumptuosa, a Quinta das Carvalhas, na m

Barca d’Alva

Barca d’Alva é uma aldeia junto ao rio Douro Barca d’Alva é uma aldeia junto ao rio Douro, situada na sua margem esquerda, próxima da fronteira com Espanha, pertencente à freguesia de Escalhão, concelho de Figueira de Castelo Rodrigo, do distrito da Guarda, estando integrada no Parque Natural do Douro Internacional.  Para quem viaja em cruzeiro turístico desde o Porto e Vila Nova de Gaia, rio Douro acima, Barca d’Alva é o limite à navegação para barcos de uma certa grandeza. A partir daí, é possível a navegação pelo Douro Internacional, mas com barcos de porte reduzido. Barca d’Alva Barca d’Alva desenvolveu-se sobretudo com o desenvolvimento agrícola na região e a construção da linha de caminho de ferro do Douro e da estação ferroviária, em 1887, ligando-se à ferrovia espanhola e, consequentemente, ao centro da Europa. Com a abolição da estação ferroviária, em 1988, Barca d’Alva perdeu muito do seu potencial de progresso, restando-lhe atualmente o vislumbre dos barcos luxuosos de recre

Murça

"Murça de Panoias" A porca e pelourinho Vista parcial do centro de Murça Vila que ainda no primeiro quartel do século XX se denominava "Murça de Panoias" tem no seu monumento totémico (representação de animal, planta ou objecto considerado por certas tribos ou clãs como seu antepassado ou guardião e venerado como símbolo sagrado) a "Porca", expressão pagã e artística, mergulhando a sua origem na noite dos tempos. De resto, perto da pequena urbe prevalece, ainda bem conservado, extenso trecho de uma via imperial romana que se desenvolvia da ponte do Tinhela ao Alto do Pópulo, aliás contígua a soterrado castro, por investigar. A "Porca" ornamenta uma praça ajardinada. Em conturbados períodos, nela se apunham em cores berrantes as paixões políticas, conforme o efémero triunfo dos partidos. O bonito pelourinho da vila é monumento nacional, tendo sido erguido quando o rei D. Manuel I concedeu a Murça de Panoias o chamado "foral novo", em 151

Navegabilidade do rio Douro

A navegabilidade do rio Douro permite aos turistas apreciarem uma paisagem ímpar Cais do Pinhão A oferta turística no Douro tem aumentado nos últimos anos, mantendo um crescimento na qualidade. Ela é, no entanto, diversificada e acessível a quaisquer bolsas, apesar da existência de ofertas de luxo, nomeadamente em cruzeiros hotel, possibilitando viagens de uma semana, desde Vila Nova de Gaia e o Porto até Barca d'Alva, com momentos inesquecíveis para quem quer conhecer melhor a região vinhateira do Alto Douro!  A navegabilidade do rio Douro permite aos turistas apreciarem uma paisagem ímpar, classificada como Património Mundial. A via navegável do Douro está disponível para as embarcações em toda a sua extensão de 210 quilómetros entre a Foz, no Porto, e Barca d'Alva, junto à fronteira com Espanha. Cais do Peso da Régua Ao longo do percurso muitos são os motivos de interesse. Os principais pontos de paragem na região são os cais do Peso da Régua e do Pinhão. Entre os dois desta

Novas fotos do Alto Douro

Novas fotos: vistas para o vale do rio Douro Do miradouro de São Leonardo de Galafura e de Covelinhas Em outubro de 2016, através de um pequeno artigo no blogue NetBila, referenciei a ligação para um conjunto de fotografias da região do Alto Douro, em galeria do Google Fotos. Simultaneamente dei conta de outras galerias divididas em álbuns temáticos, nomeadamente sobre as cidades de Vila Real e Peso da Régua, da vila de Montalegre, Douro Superior e o Duero, em Espanha, e a vila de Armamar, do mesmo modo representada num conjunto de várias fotos. Hoje, refiro de novo essa primeira galeria que pode ser observada a partir da ligação NetBila Google Fotos , com novas fotos da região vinhateira: vistas para o vale do rio Douro a partir do miradouro de São Leonardo de Galafura e da aldeia de Covelinhas, lugares pertencentes ao concelho do Peso da Régua, distrito de Vila Real Alto Douro Google Fotos

Douro: Covelinhas

Também os pequenos lugares irradiam beleza neste Douro maravilhoso!

Douro: a perfeição dos pequenos lugares

Também os pequenos lugares irradiam beleza neste Douro maravilhoso! Covelinhas Quem visita o São Leonardo de Galafura, miradouro situado muito próximo da aldeia de Galafura, pertencente ao concelho do Peso da Régua, como, aliás, fizemos referência em artigo anterior , poderá, tendo tempo para isso, visitar um outro lugar da mesma freguesia, a União das Freguesias de Galafura e Covelinhas. Covelinhas é essa aldeia que destacamos hoje neste texto. Dista do miradouro de São Leonardo de Galafura seis quilómetros e situa-se na base do monte que sustenta no alto aquele miradouro. Para lá chegar, basta entrar no centro da aldeia de Galafura e daí seguir as indicações. Covelinhas, em primeiro plano, e na outra margem do rio a Folgosa (Clique na imagem para visualizá-la em maior tamanho) Como disse, vá com tempo, pois esses seis quilómetros deverão ser feitos com muitos cuidados. A estrada é estreita e os declives por onde passa são muito inclinados. Mesmo assim, aqui e ali, poderá parar o seu

São Leonardo de Galafura, Peso da Régua

Miradouro maravilhoso com vistas belíssimas para o vale do rio Douro, entre terras do Peso da Régua e Pinhão!

Recantos do Douro

Tantos são os recantos do Douro, e tão belos! São Leonardo de Galafura Tantos são os recantos do Douro, lindíssimos não só pelas paisagens que a partir deles se contemplam, mas pelos próprios lugares, alguns de pequenas dimensões, tratados primorosamente por cuidadores exímios, como é o caso do miradouro de São Leonardo de Galafura, situado lá no alto de um monte sobranceiro ao rio Douro!  São Leonardo de Galafura, Peso da Régua (clique na imagem para visualizá-la em maior tamanho) É um gosto, de facto, observar a vista belíssima do vale do Douro vinhateiro, entre terras do Peso da Régua e Pinhão. Igualmente maravilhoso é observar a harmonia dos espaços do miradouro, asseados, com os arbustos e árvores muito bem enquadrados ao pé da capela erigida em honra de São Leonardo – São Leonardo de Galafura.  Galafura é uma aldeia pertencente ao concelho do Peso da Régua, distrito de Vila Real. Forma, juntamente com a aldeia de Covelinhas, a União das Freguesias de