Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Março, 2021

Vista parcial de S. Lourenço

Vista do alto de S. Lourenço, para a Igreja Matriz S. Lourenço de Ribapinhão, concelho de Sabrosa

Lugar do Coto

Coto, S. Lourenço de Ribapinhão Como é sabido, a aldeia de S. Lourenço de Ribapinhão, no concelho de Sabrosa, possui um singular micro-habitat, na medida em que é constituída por um conjunto de aglomerados habitacionais, dispersos entre si. Mostra-se, na foto apresentada, um desses aglomerados: o Coto.

Tarte de creme de leite

Tarte de creme de leite com limão Em primeiro lugar, forre-se uma fôrma de tarte com massa quebrada. Confecione-se um creme de leite, juntando a raspa e sumo de um limão, deixando-o repousar por alguns minutos. Entretanto, deverá bater-se as claras, em castelo, adicionando a seguir um pouquinho de açúcar, batendo novamente até ficarem relativamente firmes. Verte-se o creme de leite sobre a massa quebrada e, logo de seguida, as claras, levando ao forno a cento e oitenta graus centígrados, durante trinta minutos.

Folar

Folar de Chaves Por alturas da Páscoa, o folar toma lugar nas mesas transmontanas, sendo um bolo muito apreciado, em que os ingredientes variam muito de lugar para lugar. O que mostro na imagem é um bom exemplar do folar que se confeciona em Chaves. Segundo a tradição, o folar é o presente que os padrinhos dão aos afilhados ou os paroquianos ao pároco. Clique na imagem para visualizá-la em maior tamanho. Lenda da origem do folar

S. Lourenço

S. Lourenço de Ribapinhão: Choupana e Coto A foto mostra uma vista parcial de S. Lourenço de Ribapinhão, nomeadamente as zonas da Choupana e do Coto, em segundo plano. Clique na imagem para visualizar em tamanho maior.

Ponte de Parada - Rio Pinhão

Entre as localidades de Parada do Pinhão, no concelho de Sabrosa, e Vilar de Maçada, no concelho de Alijó, a “Ponte de Parada” é um lugar lindíssimo, frequentado sobretudo durante o verão!

Aletria

Aletria experimental A massa de farinha em finíssimos fios, a que se adicionam leite, ovos, açúcar e canela dá origem ao doce conhecido por aletria, como é exemplo a que se mostra através da foto. Em água a ferver com casca de limão e pau de canela, adiciona-se uma quantidade de aletria. Deverá mexer-se lentamente, deixando cozinhar por mais ou menos três ou quatro minutos. Junta-se um pouco de açúcar e leite, deixando ferver mais uns dois minutos. Nesta receita, a título experimental, decidiu-se juntar ovos inteiros previamente batidos numa tigela. Depois, lentamente, juntaram-se à aletria. Em travessa ou prato, dependendo da quantidade, verte-se este preparado e polvilha-se com canela. Publiquei já nesta mesma rubrica, uma receita de aletria, adaptada por Jorge Lage, do «Guia Mirandela», podendo ser consultada na ligação a seguir: Aletria de Mirandela

Encontro com Delfim da Silva Monteiro, nas Paredes

Número de telefone para contactar o Sr. Delfim: 969179420 No lugar das Paredes, freguesia de S. Lourenço de Ribapinhão, o encontro espontâneo com Delfim da Silva Monteiro que, em tempos, me contou a lenda de Nossa Senhora das Candeias. Neste vídeo, em linguagem simples, muito expressiva, refere as curas que consegue a quem o procura, através da invocação de Nossa Senhora da Saúde!

Tarte de coco rápida

Tarte de coco A tarte de coco rápida que se apresenta neste pequeníssimo artigo é idêntica a outra, cuja receita foi aqui já publicada. No caso presente, os ingredientes são os mesmos, com as mesmas quantidades, excetuando a número de ovos: três ovos e três claras.  Esta receita foi alterada, aproveitando-se três claras de ovo que restaram de uma outra sobremesa. O modo de confeção é exatamente o mesmo da receita anterior.

A Serra do Alvão

A Noroeste de Vila Real, situa-se a Serra do Alvão, onde se localiza o belíssimo Parque Natural do Alvão!