S. Pedro, em Vila Real

Anualmente, a feira de S. Pedro, em Vila Real

Feira dos Pucarinhos


O artesanato, hoje encarado de algum modo como uma forma de arte, era em tempos idos uma resposta do homem rural às suas necessidades do dia a dia. Sendo o distrito de Vila Real uma área rural por excelência, o artesanato sempre aí se foi desenvolvendo sob as mais diversas formas e técnicas, mantendo-se ainda hoje vivo na região, apesar de, tal como em outras zonas do país e por diversos motivos, atravessar a maior crise de sempre. 
Em Vila Real, algumas formas de artesanato tradicional continuam a marcar a sua presença; no entanto, outras mais modernas têm vindo a aparecer, inovadoras mas também apoiadas nas tradições. Em relação às primeiras é importante referir o barro preto de Bisalhães e os linhos de Agarez, duas aldeias pertencentes ao concelho de Vila Real, muito próximas da cidade. As peças de louça em barro e os tecidos de linho desde sempre assumiram o protagonismo da Feira de S. Pedro de Vila Real que se realiza todos os anos no final do mês de junho.
Da região transmontana e duriense e de muitas outras partes de Portugal e norte de África chegam a esta feira variadíssimos produtos. As ruas do centro histórico da cidade enchem-se de tendas de venda com comerciantes a apregoarem facilidades e preços em conta, com milhares de vila-realenses e forasteiros, comprando ou simplesmente observando e divertindo-se. A louça preta de Bisalhães e os linhos de Agarez são ainda uma referência de tradição importante desta feira.

Comentários