Painças de Montemuro

Festival das Painças de Montemuro, por Jorge Lage


No princípio era um amigo do Sr. José Carlos que me falou dele e do seu dinamismo em prol da basta freguesia de Tendais.
Depois, foi só combinar uma ida e desbravar um Portugal mais natural, a vertente Norte da Serra de Montemuro em que Tendais se inquieta.
Na primeira ida à Festa da Castanha apercebi-me da teluridade quase virginal. Logo ali conheci o amigo do meu amigo, Vergílio Alberto Vieira, poeta amarense. O Antonino Jorge ficou meu amigo e com ele aprendi muito da cultura local. Também, com a revista «A Tendedeira», de grande qualidade gráfica, de imagens e de textos únicos.
Foi um visitar de ano após ano, sempre que o tempo o permitia.
Ali vi surgir outro evento cultural e gastronómico, medularmente muito genuíno. Genuíno até às almas puras daquela gente.


Gente que ainda vê nas vessadas e no seu «paínço graúdo» o maná para um ano longo. Por isso, o «Festival das Paínças de Tendais» surge como uma oração ao deus Bestanços que do seu ventre fecundado pela selvagem e cristalina que canta entre pedras e salgueiros e o deus Sol.
Mas o moinho acordado entre ruínas, canta e encanta a passarada irrequieta, as almas lutadoras e a vegetação verde e generosa. O carinho e as mãos da Mãe do José Carlos ajudam a retirar da sua mó frenética as melhores farinhas de paínças e de castanha que se pode comer no Condado de Montemuro e mesmo em Terras de Luso.
Esta Natureza faz maravilhas, moldando a gente que a venera e recebendo em troca o «maná das painças». Foi quase um sacrilégio a «diabólica castanha marinha» ter entrado no seu seio, em alto século XXI e pela mão abençoada do prior, que parece ainda estar em acção pastoral.
Fica o desejo de conviver e desfrutar da boa gastronomia de Tendais, apadrinhada pela carne arouquesa, e numa próxima vez lá estarei eu nem que seja no próximo magusto.
Para os que quiserem ter o privilégio de ir ao genuíno «Festival das Paínças de Tendais», em Fevereiro, os itinerários mais aconselhados são fazendo a aproximação pela A24 e sair e seguir na placa que indica Cinfães. Quem esteja no Grande Porto ou Minho é só seguir as placas que nos conduzem a Cinfães e depois mais um tiro de espingarda, nave norte da Serra de Montemuro acima.

Festival das painças e papas de milho do Montemuro
Local: Tendais - Cinfães, Viseu

Comentários

Fernando, já as comi, mais que uma vez em Tendais - Cinfães (Montemuro) e são uma maravilha.

Mensagens populares deste blogue

Alto Douro: miradouro de Sabrosa

Sobre o azulejo no distrito de Vila Real